• realezamultimarcas

Como ler um laudo cautelar

Quando você está comprando um carro usado, é sempre uma

boa ideia examinar cuidadosamente o laudo cautelar sobre o

carro de seu interesse.


Esse laudo, pode revelar se o documento do carro usado é ou já

foi de sinistro (PEQUENA MONTA, MÉDIA MONTA...), seja por um

acidente grave, danos por inundação ou qualquer outra coisa.


Você também pode ver se o carro sofreu um acidente que não

foi grave o suficiente para perda total; neste caso, é importante

verificar se tudo foi reparado da forma mais correta possível.


Você precisa entender que o laudo cautelar do carro usado nem

sempre é 100% confiável. Há fatores que podem não aparecer

no laudo cautelar, o que significa que o relatório faz com que o

carro usado simplesmente pareça “limpo” quando, na verdade,

houveram grandes problemas ou acidentes que, de alguma

maneira, não foram anexados ao relatório.


Mesmo sabendo que tais casos são relativamente raros, mesmo

assim é importante você considerar um laudo cautelar do

veículo como uma excelente fonte de informação extra. Ao ler

um relatório de histórico do veículo, tenha em mente o seguinte:


O LAUDO CONFERE:

»» Chassi, motor, estrutura do veículo e seus itens de

segurança através de um programa que por meio de fotografias

e filmagem transmite os dados diretamente para

a sede do DETRAN de São Paulo para serem analisadas.


O LAUDO CAUTELAR APONTA

»» Leilão: Independentemente do tipo; leilão de financeira,

banco, fábrica ou penhor, em qualquer um dos casos aperícia

virá com o alerta. Ela também irá informar a data

do leilão e o nome do leiloeiro, sendo que em alguns casos

poderá constar o motivo do leilão;

»» Sinistro ou indício de sinistro: Em todos os casos

de choques, batidas ou danos pequenos ou grandes em

que for acionado o seguro do carro, o mesmo passará a

ter sinistro ou indício de sinistro em seu histórico. Outra

situação é quando o carro teve colisão na estrada e os

policiais rodoviários ou o guincho fazem a ocorrência;

»» Histórico de roubo e furto: Se houve Boletim de Ocorrência,

irá constar no laudo cautelar a data da denúncia,

data da recuperação e data da devolução do veículo ao

dono;

»» Placa danificada: Placas do tipo não-refletivas ou

danificadas serão apontadas no laudo cautelar. Da mesma

maneira ocorre com danos no lacre;

»» Bloqueios administrativos: Débitos de IPVA e dívida

ativa constam na perícia completa.


O QUE REPROVA?

»» Chassi divergente do que consta no documento do

veículo (o que pode caracterizar um veículo clonado ou

adulterado) ou ainda se o chassi estiver corroído (ilegível);

»» Número do motor divergente do que aparece no sistema;

»» Câmbio do veículo também com divergência no número;

»» Busca e apreensão por motivo de roubo com queixa

ativa. E aqui não se trata apenas do carro em si, mas se

houver queixa ativa de roubo nas peças do veículo, o mesmo

também será reprovado;

»» Bloqueio judicial, com exceção de bloqueios que constam

no RENAJUD, uma ferramenta eletrônica que interliga

o Judiciário e o Departamento Nacional de Trânsito – DENATRAN,

possibilitando a efetivação de ordens judiciais de

restrição de veículos cadastrados no Registro Nacional de

Veículos Automotores – RENAVAM, em tempo real. Neste

caso a perícia virá apenas com alerta.


O laudo cautelar é uma das melhores formas de ajudar a aumentar

suas chances de conseguir um carro usado que esteja

em excelentes condições de funcionamento e não esconda os

principais problemas. Agora que você sabe como ler um, pode

ser um comprador de carro usado com experiência.



26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo